Image
Publicado em 2020-03-11

Consultadoria Sistemas de Gestão da Qualidade - ISO 9001:2018

A norma ISO 9001:2018 é uma referência reconhecido nacional e internacionalmente para certificação de sistemas de gestão de qualidade.

 

A adoção e desenvolvimento de um sistema de gestão da qualidade constitui uma decisão estratégica, permitindo às organizações potenciar continuamente o desempenho geral e manter o foco na oferta de produtos e serviços de qualidade ao cliente.

Deste modo as organizações podem ganhar maior produtividade, diferenciarem-se da concorrência, aumentar a credibilidade e visibilidade pela obtenção da certificação e alcançarem novos mercados.

Uma efetiva implementação permite à organização:

- Cumprimento de requisitos legais e normativos aplicáveis à atividade;

- Ter processos mais eficientes;

- Identificar pontos fracos e adotar medidas corretivas;

- Alcançar novos mercados.

A implementação de um sistema de gestão da qualidade permite documentar processos, procedimentos e responsabilidades envolvidos no cumprimento das politicas e objetivos da organização.


São 7 princípios que refletem décadas de evolução no desenvolvimento de sistemas de gestão pela qualidade, que quando postos em prática se traduzem em Vantagens Competitivas para as Organizações:

  • Foco no cliente;
    • O foco primordial da gestão da qualidade é a satisfação dos requisitos do cliente, o esforço para exceder as suas expectativas.
  • Liderança;
    • Os líderes estabelecem-se a todos os níveis. Unidade no propósito e direção criam as condições para que as pessoas se comprometam em atingir os objetivos da organização.
  • Comprometimento das pessoas;
    • Pessoas competentes, habilitadas e empenhadas a todos os níveis, em toda a organização, são essenciais para melhorar a capacidade de criar e proporcionar valor.
  • Abordagem por processos;
    • Os resultados consistentes e previsíveis são atingidos de modo mais eficaz e eficiente quando as atividades são compreendidas e geridas como processos inter-relacionais, que funcionam como um sistema coerente.
  • Melhoria;
    • As organizações que têm sucesso estão permanentemente focadas na melhoria.
  • Tomada de decisão baseada em evidências;
    • Decisões tomadas com base na análise e avaliação de dados e informação são mais suscetíveis de produzir os resultados desejados;
  • Gestão de relacionamentos;
    • Para alcançar um sucesso sustentado, as organizações necessitam gerir as suas relações com as partes interessadas relevantes, tais como os fornecedores.

A Ambiformed apoia a sua organização na efetiva implementação do sistema de gestão da qualidade. Contacte-nos.

Image
Publicado em 2020-03-11

Marcação CE

A Marcação CE dos produtos decorre das Diretivas Comunitárias - Diretivas Nova Abordagem, concebidas com o objetivo de facilitar a livre circulação no mercado europeu de mercadorias, a harmonização técnica de produtos e o reconhecimento mútuo entre países.

Qual o Âmbito de Aplicação da Marcação CE?
 

A obrigatoriedade da Marcação CE aplicam-se a todos os produtos, que estejam incluídos nas Diretivas             Comunitárias,  a serem colocados, ou a entrarem em serviço, pela primeira vez no mercado comunitário.             Atualmente existem mais de 20 Diretivas que exigem a Marcação CE de produto

O Que Significa a Oposição do Símbolo de Marcação CE?

A oposição da Marcação CE é o símbolo de que todos os requisitos de cada Diretiva aplicável, foram  cumpridos e deve ser evidenciado pelo fabricante, representante legal ou importador. Pode-se afirmar que a    Marcação CE possibilita a comercialização de um produto e permite a livre circulação dos produtos no Espaço Económico Europeu (EEE).

Como é Realizada a Avaliação da Conformidade da Marcação CE?
É baseada:

  • Nos processos do fabricante em matéria de controlo interno da conceção dos produtos e do respetivo fabrico.
  • Na avaliação realizada por um terceiro (Organismo Notificado), que pode incluir, entre outras, ensaios de tipo inicial, e aprovação do sistema de garantia da qualidade ou dos produtos, incluindo as atividades do fabricante em matéria de controlo interno de fabrico.

De salientar que a Marcação CE não é uma marca de certificação voluntária da qualidade do produto, devendo ser entendida como um requisito legal e a declaração de que o produto pode ser comercializado.

A Ambiformed disponibiliza o serviço para elaboração de todo o processo administrativo para marcação CE de produto.

Image
Publicado em 2020-03-11

Consultadoria Sistemas Integrados de Gestão

A gestão de vários sistemas isolados traz desvantagens para a organização a vários níveis, podendo dar origem a um sistema de gestão demasiado complexo e confuso.
Um sistema de gestão integrado quando implementado corretamente, minimiza e otimiza os processos e as componentes dos vários sistemas, centrando as atenções para um conjunto único de processos, que associam todas as áreas estratégicas da organização.

Vantagens

  • Redução dos custos de implementação e de manutenção através da partilha de estruturas e modos de atuação
  • Permite uma avaliação sistematizada e simplificada de todos os custos associadas do sistema
  • Redução de compartimentação na organização, coerente com a gestão por processos
  • Permite um sistema de informação e gestão único para o processo de tomada de decisão na organização
  • Otimização da gestão documental com redução da burocracia
  • Redução do número de auditorias externas


Tipicamente falamos da integração de Sistemas de Gestão da Qualidade (ISO 9001) com Sistemas de Gestão Ambiental (ISO 14001) e/ou Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho (OHSAS 18001), SIG-QAS, embora a integração possa ser aplicada a qualquer outro sistema de gestão, normalmente tendo como base a ISO 9001.
 
Um Sistema de Gestão Integrado depois de devidamente implementado, possibilita à organização diferenciar-se claramente no mercado global, com a ponderação de todas as partes interessadas (empresa, sociedade e colaboradores), da competitividade alcançada e da possibilidade de certificação, como fator de credibilidade.

Image
Publicado em 2020-03-11

Certificação de Entidades Formadoras - Portaria 851/2010

O novo Sistema de Certificação de Entidades Formadoras (gerido pela DGERT/DSQA) foi criado com o claro propósito de melhorar a qualidade da prestação dos serviços de formação. Focado no reforço de competências e no acompanhamento sistemático do desempenho das entidades formadoras, permitindo harmonizar e monitorizar a qualidade dos atores formativos presentes no Mercado.

 

 

Este sistema, prevê um conjunto de requisitos, que as entidades devem cumprir. Dividem-se em:

1. Requisitos prévios

Condições legais (registo/constituição, situação tributária, entre outras).

2. Requisitos do referencial de qualidade

Condições mínimas de capacidade e das práticas processuais implementadas (estrutura e organização internas, processos de desenvolvimento da formação, resultados e melhoria contínua).


Vantagens da Certificação

  • Possibilidade da Prestação de Formação Profissional Certificada, no âmbito do Sistema Nacional de Qualificações e no âmbito do previsto no Código do Trabalho;
  • Confere o direito ao acesso a Financiamento Público para a formação, previsto nos programas nacionais e comunitários para formação profissional;
  • Possibilidade de isenção de IVA nos seus serviços de formação e a dedução das despesas em IRS com formação profissional, aos seus clientes;
  • Reconhecimento no mercado, pela demonstração de capacidade de gestão e capacidade técnica e ainda com a possibilidade de aposição do símbolo de formação certificada (DGERT) em toda a documentação da organização e a através da publicação no sítio oficial da DGERT.
    Anualmente, a entidade formadora certificada realiza um processo de auto-avaliação do seu desempenho, com base em indicadores da qualidade. Podem ainda ser avaliadas através de auditorias asseguradas pela DGERT para obterem a certificação ou posteriormente para mantê-la.

Apoio às Entidades Formadoras na obtenção e manutenção da Certificação DGERT:

  • Diagnóstico inicial;
  • Adequação da Estrutura e Organização Interna;
  • Definição e Implementação dos Processos necessários para a Certificação DGERT;
  • Definição das Metodologias para medição e avaliação da formação prestada;
  • Definição do Manual da Qualidade da entidade formadora;
  • Preparação para a eventual Auditoria da DGERT;
  • Colocação do Processo na DGERT;
  • Apoio na resposta a eventuais pedidos de esclarecimento pela DGERT;
  • Garantia de acompanhamento até obtenção da Certificação DGERT.
Image
Publicado em 2020-03-11

Consultadoria Sistemas de Gestão Ambiental - NP EN ISO 14001

A crescente preocupação das organizações com os seus impactes ambientais, a observância da legislação ambiental, a melhoria dos processos, a credibilidade da sua imagem e a manutenção no mercado global, tem contribuído para aumentar a implementação e certificação de sistemas de gestão ambiental (SGA) segundo a norma ISO 14001 e segundo a Verificação EMAS - Regulamento Europeu (CE) nº 1221.

 

Os objetivos globais destes referenciais são facilitar às organizações a conceção, implementação e melhoria do seu sistema de gestão ambiental; monitorizar a conformidade da sua política ambiental e disposições legais ambientais aplicáveis; demonstrar o seu compromisso ambiental e a certificação do seu sistema ambiental.

Vantagens 

  • Redução do risco de operação: minimização dos impactes ambientais e monitorização da legislação aplicável e consequentemente menor risco de acidentes ambientais e coimas.
  • Redução dos custos de operação: monitorização e possibilidade de melhoria de todos os descritores ambientais e consequente redução de consumos - energia, água, matérias-primas; redução no tratamento de efluentes e resíduos; diminuição dos prémios de seguros.
  • Aumento de competitividade pela melhoria dos processos internos, redução de custos e motivação da equipa de colaboradores.
  • Possibilidade de certificação, diferenciação e aceitação no mercado, sociedade e atração de possíveis investidores.
  • Possibilidade de acesso a novos mercados em que atuam clientes com exigências ambientais.

A implementação de um sistema segundo a norma ISO 14001 ou regulamento EMAS possibilita ainda a integração com outros sistemas de gestão, nomeadamente com um sistema de gestão da qualidade ISO 9001, visto terem sido desenvolvidos segundo os mesmos princípios, nomeadamente com o ciclo de melhoria contínua – PDCA (Plan-Do-Check-Act).

A Ambiformed possui recursos humanos que permitem implementar sistema de gestão ambiental, de acordo com o referido referêncial

Image
Publicado em 2020-03-11

Consultoria Sistemas de Segurança Alimentar - NP EN ISO 22000

A Norma ISO 22000 especifica os requisitos mínimos de um sistema de gestão da segurança alimentar para organizações que operem na cadeia alimentar, que pretendam demonstrar a sua aptidão para controlar os perigos e fornecer produtos seguros, permitindo a certificação por terceira parte independente e evidenciar o cumprimento dos requisitos legais, de modo a garantir que um alimento é seguro no momento do consumo humano.

Apoio na Implementação da norma ISO 22000 – Sistema de Gestão da Segurança Alimentar

Esta norma aplica-se, assim, na produção primária (agricultura, pecuária, pesca), em todas as fases de transformação intermédia, nos serviços de logística e disponibilização por grosso ou retalho, na hotelaria e restauração; bem como a todas as organizações cujas atividades se interrelacionem com aquelas.

Potencia a melhoria contínua e aumentar a satisfação dos clientes.

Possibilita ainda a integração com outros Sistemas de Gestão, nomeadamente com o referencial ISO 9001 para Sistema de Gestão da Qualidade.

Esta Norma Internacional especifica requisitos que permitam a uma organização:

  • Planear, implementar, operar, manter e atualizar um sistema de gestão da segurança alimentar destinado a fornecer produtos que, de acordo com a utilização prevista, são seguros para o consumidor;
  • Demonstrar a conformidade com os requisitos estatuários e regulamentares aplicáveis à segurança alimentar;
  • Avaliar e apreciar os requisitos do cliente e demonstrar a conformidade com os requisitos relativos à segurança alimentar acordados mutuamente, de modo a melhorar a satisfação do cliente;
  • Comunicar eficazmente as questões relativas à segurança alimentar, aos seus fornecedores, aos clientes a às partes mais relevantes interessadas na cadeia alimentar;
  • Assegurar que atua em conformidade com a sua politica declarada sobre segurança alimentar;
  • Demostrar esta conformidade junto das partes interessadas mais relevantes;
  • Procurar certificar ou registar o seu sistema de gestão da segurança alimentar, por uma organização externa, ou fazer uma autoavaliação ou auto-declaração da conformidade com esta Norma Internacional.

Vantagens

  • Evidenciar o cumprimento com a legislação, nomeadamente o Regulamento (CE) n.° 852/2004;
  • Permitir uma maior identificação dos potenciais riscos que podem ocorrer nas diversas fases de preparação e de confeção dos alimentos, potenciando a prevenção;
  • Evita o aparecimento de problemas de saúde pública, onde os custos diretos como indemnizações e indiretos como a perda de credibilidade podem ser elevados;
  • Permitir maior identificação e distribuição de responsabilidades internas;
  • Faculta a realização de ações de formação na área da higiene e segurança alimentar;
  • Definir um sistema de avaliação de fornecedores eficaz, evitando custos de não qualidade;